quinta-feira, 4 de junho de 2015

O DIÁRIO DE UMA DONZELA

É certo que só sou uma faxineira em uma mansão de ricos, e que antes disso vivia na miséria das ruas de Londres. Mas o verdadeiro prazer não vem das classes sociais e meu insaciável apetite sexual me permitiu viver as aventuras mais excitantes  com nobres e distintos cavalheiros da aristocracia britânica. Em meus vinte anos não estou comprometida com nenhum homem, o que me transforma em uma solteirona aos olhos da maioria. Mas estou sozinha porque quero, pois graça a minha sensualidade inata e a tudo o que aprendi sobre o sexo masculino, nunca me falta pretendentes e nem propostas ao calor da paixão.
Não, se permaneço solteira é porque ainda não encontrei o homem que desafie meu coração além de  minha libido e que possa me satisfazer tanto dentro quanto fora da cama. Neste diário narro a apaixonante viagem que me transformou na mulher que sou, desde minhas humildes origens até a culminação das minhas fantasias mais eróticas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário