sábado, 26 de maio de 2012

MEU ANJO LOIRO




Em pinceladas precisas, Gabriel põe na tela os traços perfeitos de Laura, a mulher que de repente invadira sua vida. Em um dado momento, pára absorto e deixa que toda a sensualidade que sente por ela o invada. E, em fantasias, a tem nos braços sedenta de amor. Gabriel a beija com sofreguidão e a acaricia numa intimidade crescente. Dando-se conta de que aquelas fantasias não podem continuar, volta a se concentrar na pintura. Instantes depois, olha para Laura que o fita plácida, tranqüila, as mãos sobre o ventre como se protegesse o filho que está para nascer. Um filho de outro homem que Gabriel nem sabe quem é....

Nenhum comentário:

Postar um comentário