sábado, 21 de abril de 2012

NOITE DE REVÉILLON



Brian tomou as mãos de-Teresa entre as suas, os olhos verdes brilhando corri promessas sensuais, os lábios úrnidos de desejo. A volta deles, as pessoas começavam a contagem regressiva para a chegada do ano-novo. Ali, em meio à multidão que lotava o salão de baile, só enxergavam um ao outro, só desejavam estar sozinhos. Entre gritos de alegria e gestos de amor, eles se abraçaram, trocando um beijo que era o primeiro, o mais doce de todos os que se dariam depois... Por um instante, Theresa esqueceu que não confiava nos homens, repudiou os complexos que a afastavam dos prazeres e se colou àquele corpo fascinante, que lhe desvendava o mundo maravilhoso dos sentidos. Naquela mesma noite iria descobrir fie Brian era igual a todos os outros, ou se lhe oferecia o verdadeiro amor...

Nenhum comentário:

Postar um comentário